Belo Horizonte-MG (31) 3526-1000 Seg a Sexta - 8:00 às 18:00 / Sábado de 08:00 às 14:00
 
SOLICITE UM ORÇAMENTO

YOUR CART

Edit Cart
  • No products in the cart.

Tampo de mesa de madeira

Tampo de mesa de madeira

Mesa, artigo básico de mobiliário, conhecido e usado no mundo ocidental desde pelo menos o século VII aC, consistindo de uma laje plana de pedra, metal, madeira ou vidro sustentada por cavaletes, pernas ou pilar.

As mesas egípcias eram de madeira, assírias de metal e gregas geralmente de bronze. As mesas romanas assumiam formas bastante elaboradas, as pernas esculpidas em formas de animais, esfinges ou figuras grotescas. O cedro e outras madeiras exóticas com um grão decorativo foram empregados para os topos, e as pernas do tripé foram feitas de bronze ou outros metais.

As primeiras mesas medievais eram de um tipo bastante básico, mas havia certas exceções notáveis; Carlos Magno, por exemplo, possuía duas mesas de prata e uma de ouro, provavelmente feitas de madeira coberta com finas chapas de metal. Com a crescente formalidade da vida no período feudal, as mesas assumiram um significado social maior.

Embora pequenas mesas fossem usadas em apartamentos particulares, no grande salão de um castelo feudal a necessidade de alimentar uma hoste de retentores estimulava o desenvolvimento de um arranjo pelo qual o mestre e seus convidados se sentavam em uma mesa retangular sobre um estrado encimado por um dossel enquanto o resto da família sentou-se em mesas colocadas em ângulo reto com esta.

Um dos poucos exemplos sobreviventes de uma grande (e muito restaurada) mesa redonda datada do século XV é no Winchester Castle em Hampshire, Inglaterra. Na maior parte, as mesas circulares eram destinadas a usos ocasionais.

O tipo mais comum de grande mesa de jantar medieval era a construção de um cavalete, consistindo de tábuas maciças de carvalho ou olmo, apoiadas em uma série de suportes centrais aos quais eram fixados por pinos, que podiam ser removidos e a mesa desmontada. Mesas com pernas unidas, unidas por macas pesadas e fixas junto ao chão, surgiram no século XV.

Eles eram de tamanho fixo e pesados ​​para se mover, mas no século 16, um dispositivo engenhoso conhecido como um topo de desenho tornou possível dobrar o comprimento da mesa. O topo era composto de três folhas, duas das quais poderiam ser colocadas sob a terceira e estendidas sobre corredores quando necessário. Tais mesas eram geralmente feitas de carvalho ou olmo, mas às vezes de nogueira ou cerejeira. O princípio básico envolvido ainda é aplicado a algumas mesas de extensão.

A crescente sofisticação técnica significava que, a partir de meados do século XVI, as mesas começaram a refletir muito mais de perto do que antes as tendências gerais de design de seu período e contexto social. A típica mesa elisabetana, por exemplo, era apoiada em quatro pernas em forma de vaso que terminavam em maiúsculas iônicas, refletindo perfeitamente a turbulenta atmosfera decorativa da época.

As monarquias despóticas que ansiavam pelos esplendores do Versailles de Luís XIV promoveram uma moda para as mesas da opulência conspícua. Muitas vezes feitas na Itália, essas mesas, que eram comuns entre o final do século 17 e meados do século 18, foram às vezes incrustadas com padrões elaborados de marchetaria ou mármores raros; outras, como a apresentada pela cidade de Londres a Carlos II em sua restauração como rei da Inglaterra, estavam inteiramente cobertas de prata ou eram feitas de ébano com suportes de prata.

O contato crescente com o Oriente no século XVIII estimulou o gosto por mesas lacadas para uso ocasional. De fato, o padrão de desenvolvimento na história da mesa que se tornou evidente neste século foi que, enquanto a grande mesa de jantar mostrou poucas mudanças estilísticas, a crescente sofisticação do paladar e padrões de vida mais elevados levaram a um grau crescente de especialização ocasional do design de mesa.

Toda uma gama de funções particulares estava sendo atendida, uma tendência que persistiu até pelo menos o início do século XX. Os costumes sociais, como o consumo de chá, impulsionaram o desenvolvimento dessas formas especializadas. A exploração de materiais feitos pelo homem na segunda metade do século 20 produziu mesas de materiais como plástico, metal, fibra de vidro e até mesmo papelão ondulado.

Tampo de mesa de madeira BH

Agora que você já sabe tudo sobre as mesas, provavelmente vai se interessar por adquirir um desses móveis ou, indo além, um tampo de mesa para seu ambiente. Aqui na Madepal você encontra Tampo de Madeira Maciça da melhor qualidade e que vão se encaixar perfeitamente com sua decoração que dá preferência a madeira.

No entanto, é comum encontrarmos pessoas que ficam confusas no momento de escolher o estabelecimento para comprarem esses tipos de produtos, devido à diferença de preços que existe de uma loja para outra, além da confiabilidade necessária.

Desse modo, quando o assunto é madeira e melhores preços a melhor opção é sempre a Madepal. A madeireira possui mais de 50 anos de mercado em Belo Horizonte e região, anos que usou para construir sua confiabilidade e se estabelecer no mercado como um dos melhores estabelecimentos nesse ramo!

A Madepal tem dois endereços na região da capital mineira, veja qual o mais próximo e faça seu orçamento:

Madepal- Matriz:

Segunda a sexta feira de 08:00 às 18:00

Sábado de 08:00 às 14:00

Av. Dom Pedro II, 1894, Carlos Prates

Belo Horizonte – MG

Cep. 30.710-010

Tel.:(31) 3526-1000

Whatsapp: (31) 99876-4177

Madepal Projetos Especiais – Serena Mall

Segunda a sexta feira de 09:00 às 19:00

Sábado de 09:00 às 14:00

Tel.: (31) 3542-9841

Whatsapp: (31) 98209-2871

Serena MaII, Loja 14 – 2º andar, 8625, Vale do Sereno

Nova Lima – MG

Cep. 34012-970

About Author : root
YOU MAY ALSO LIKE