O que é porcelanato - Madepal - Portas e Janelas BH
Belo Horizonte-MG (31) 3526-1000 Seg a Sexta - 8:00 às 18:00 / Sábado de 08:00 às 14:00
 
SOLICITE UM ORÇAMENTO

YOUR CART

Edit Cart
  • No products in the cart.
O que é porcelanato

O que é porcelanato

O momento de construir ou de reformar é importante para muitas pessoas. Sendo assim, escolher os melhores materiais ideais para a sua obra é essencial para obter os melhores resultados possíveis. Levando isso em consideração, saber qual é o melhor material para o piso é um dos fatores mais importantes quando este é o assunto. Para isso, é necessário conhecer mais sobre cada um dos tipos de piso!

Por esse motivo, nesse artigo iremos falar de um dos materiais mais utilizados quando o assunto é o acabamento e materiais para o assoalho. Este é o porcelanato, cada vez mais usado em casas e estabelecimentos pelo Brasil! Leia todo o artigo e descubra mais sobre esse material, onde focaremos em suas vantagens e desvantagens, características e tipos possíveis.

 

O que é o porcelanato?

Antes de qualquer coisa, é necessário entender o que é, de fato, o porcelanato. O porcelanato é um tipo de piso, sendo nos dias de hoje o líder mundial quando o assunto é assoalho. Ele é um produto que pode ser classificado como cerâmico, mas tem uma aplicação e uma aparência diferente da cerâmica comum.

Pela norma ISO 13006 / NBR13818, o porcelanato é considerado um elemento Bla. Isso significa que a sua absorção de água é bem baixa, mais especificamente menor ou igual a 0,5%. Uma peça desse item é composta basicamente por argila, feldspasto – um tipo de mineral – e areia feldspástica.

Dessa forma, como a composição é quase a mesma em todos os casos, o que vai diferenciar o porcelanato, na grande maioria das vezes, é a forma como ele é trabalhado.

 

Qual o processo de produção do porcelanato?

O porcelanato, diferentemente da madeira, por exemplo, é algo feito a partir de vários procedimentos, e não apenas encontrado na natureza e trabalho de distintas formas. Na grande maioria das vezes, são sete passos que acompanham todo o processo. Vamos falar resumidamente de cada um deles:

– Moagem:

A argila, juntamente com o feldspasto e a areia feldspástica é misturada e retirada do seu estoque. Depois de feito, ela é pesada, a fim de medir a quantidade de produto que poderá ser obtido. A moagem é a mistura que acontece posteriormente, onde é adicionado água à matéria prima. Ao final dessa etapa, teremos um produto chamado de barbotina.

– Armazenamento e Atomização:

Depois de um tempo, a barbotina – o produto da moagem – é armazenada e logo depois bombeada para um atomizador. Este, por sua vez, tem a finalidade de tirar a água em excesso do material, fazendo com que vire uma espécie de pó. Esse pó possui consigo um nível de umidade perfeito para a próxima etapa: a prensagem.

– Prensagem:

Com a ajuda de máquinas que colocam pressão, o material é colocado em uma prensa. A força que essa máquina irá impor no elemento e a forma irá depender do objetivo final. A forma definitiva do porcelanato é chamada, nessa etapa, de biscoito.

– Secagem:

Como o nome já propõe, essa etapa é usada para deixar o material descansar por um tempo, tirando toda a água restante do processo. Como a secagem de forma natural pode ser um pouco demorada, geralmente o material é exposto a altas temperaturas, onde a água pode evaporar de forma mais rápida.

– Acabamento:

Essa etapa vai variar bastante de acordo com o tipo de porcelanato esperado. Nesse momento, o material pode ser polido, acetinado, dentre outros. É importante dizer também que o momento dessa etapa pode variar de acordo com o tipo de acabamento que irá ser feito. Por exemplo, caso seja apenas um polimento, este é feito depois da queima, caso seja a esmaltação, este deve ser feito antes da queima – que é a próxima etapa.

– Queima:

Em temperaturas altíssimas no forno, chegando a mais de 1000º C, o material é queimado. É nesse momento que o porcelanato ganha as suas características definitivas, ficando da maneira como o encontramos nas lojas e nas construções.

– Seleção:

Depois de todo esse processo, é necessário que a empresa responsável faça uma seleção de quais são as peças que poderão ser comercializadas. Isso se dá pelo fato de que, ao longo de todas as etapas, algum item pode não ter saído da maneira perfeita, o que poderá comprometer a sua qualidade e aplicabilidade.

 

Tipos de porcelanato

Tipos de porcelanato
Tipos de porcelanato

Como a grande maioria das opções de acabamento, o porcelanato também proporciona muitas opções para o consumidor. Existem vários tipos desse material, cada um para atender diferentes demandas e distintas personalidades.

A fim de escolher o melhor porcelanato para a sua casa e obras em geral, é necessário saber quais são os tipos disponíveis e qual deles combina mais com o seu perfil e atende melhor as suas necessidades. Por esse motivo, nesse tópico iremos apresentar quais são os tipos mais comuns e populares de porcelanatos disponíveis no mercado de acabamentos:

– Porcelanato polido:

O porcelanato polido é o tipo mais clássico desse piso. Provavelmente quando falamos nesse termo é o primeiro estilo que vem a cabeça. Depois da finalização de quase todos os processos que citamos acima – exceto a seleção –, as peças passam por um polimento e adição de uma camada protetora.

Como resulta em um material bastante liso, o porcelanato polido é indicado para ambientes necessariamente secos e quase sempre internos. Dessa forma, corredores, salas e quartos são lugares perfeito para a aplicação desse tipo de piso. Apesar de poder ser usado em outros ambientes, é preciso levar em conta que, quando em contato com a água, esse porcelanato é muito escorregadio, podendo causar acidentes.

– Porcelanato esmaltado:

Os porcelanatos esmaltados são aqueles que ganham uma camada de esmalte ao fim de todo o processo. No entanto, diferentemente do que muitas pessoas pensam, nem sempre esse tipo de piso é liso. Na verdade, o esmalte serve apenas para dar um acabamento e uma diferenciação no visual da peça.

O esmalte pode ser aplicado em todos os tipos de porcelanatos, independente do seu poder de atrito. Para medir a segurança de um tipo de piso, verifique a sua brilhosidade. No caso dos porcelanatos, enquanto maior o brilho mais escorregadio ele será.

– Porcelanato Struturato:

Como possui uma superfície levemente abrasiva, o porcelanato struturato é perfeito para ambientes que estarão em contato com água. Box do banheiro, decks e saunas são grandes exemplos desses lugares. Esse tipo de textura é feita a partir de uma forma no momento de prensar o material, uma das primeiras etapas para a fabricação do porcelanato.

Em ambientes que irão ter contato direto com a água, como o box do banheiro e, além disso, com substâncias químicas, como shampoo, condicionador e sabonete, é recomendado que sejam escolhidos porcelanatos de cores mais escuras, tendo em vista que podem manchar. É importante ressaltar também que quanto maior a quantidade de aplicação de esmalte, mais propício o item fica a manchas.

– Porcelanato natural:

O porcelanato natural é algo mais tradicional, indicado para aquelas pessoas que desejam um estilo mais vintage. No entanto, com algumas combinações de móveis, pode compor visuais contemporâneos. Esse tipo de piso tem um visual mate, isto é, mais fosco.

É bastante resistente, principalmente contra riscos, manchas e impactos. Além disso, não é escorregadio, podendo ser usado tanto em ambientes externos quanto ambientes internos.

– Porcelanato acetinado:

É como uma versão menos escorregadia do que o porcelanato polido. Passa por um processo de polimento, mas com menor intensidade.

– Porcelanato ext:

Muitas vezes se aproximando do visual de pedras mais rústicas a partir da colocação de esmaltes e adesivos, o porcelanato ext é indicado para ambientes externos e que precisam ser resistentes. Um exemplo são as bordas de piscina, por exemplo.

 

Vantagens e desvantagens do porcelanato

Nos tópicos acima citamos vários tipos de porcelanato que são facilmente encontrados no mercado de acabamentos. O objetivo foi querer levar o conhecimento para o leitor que deseja escolher esse tipo de piso para a sua casa. No entanto, falando de uma maneira geral, é necessário falar também das vantagens e desvantagens que esse tipo de material oferece para os consumidores.

– Vantagens do porcelanato:

Existem várias vantagens que podem ser obtidas a partir da escolha do porcelanato como o piso para a sua construção. Alguns deles podem ser observados a seguir:

  • Grande variedade de cores, texturas, estilos e tamanhos. O porcelanato é um material versátil, que pode te servir da melhor maneira e enquadras em todos os tipos de perfis;
  • Baixíssima absorção de água, o que aumenta a durabilidade do piso;
  • Facilidade na limpeza;
  • Não existe uma mão de obra tão especializada para a instalação;
  • Pode ser colocado em áreas internas, externas, paredes e tudo mais;
  • É um piso frio, ótimo se você mora em lugares com climas quentes;

– Desvantagens do porcelanato:

Nem tudo são rosas. Apesar de serem várias as vantagens oferecidas pelo porcelanato, o material possui também os seus defeitos:

  • Alguns tipos de porcelanatos podem ser realmente escorregadios e suscetíveis a manchas, como o porcelanato polido;
  • O brilho pode ser parcialmente perdido ao longo dos anos;
  • Não contribui bem para a acústica. Em lugares muito grandes contribui para espalhar o som;
  • Propenso a algumas rachaduras e lascas;

 

 

About Author : root
YOU MAY ALSO LIKE